Fiocruz Rondônia

Fundação Oswaldo Cruz

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto
  • Ativar auto contraste
Selecione uma tarefa

Início do conteúdo

Polo Tecnológico de Pesquisa, Inovação, Desenvolvimento e Difusão em Saúde





Sede da Fiocruz Rondônia e do Polo Tecnológico de Pesquisa, Inovação, Desenvolvimento e Difusão em Saúde – PID. Projeto de Oscar Niemeyer. a) Planta baixa do primeiro pavimento, e b) corte lateral.

“A microrregionalização da ciência como mecanismo de desenvolvimento regional e redução das iniquidades sociais”. Rodrigo Guerino Stábeli

Em 2008 surgiu a ideia de se reunir em um único espaço, a partir de laços cooperativos sólidos e da interação entre competentes unidades de pesquisa do Estado, um Polo de referência em Pesquisa, Formação, Desenvolvimento, Inovação e Difusão em Saúde (PID) no Estado de Rondônia. O projeto foi desenhado e inicialmente apresentado na forma de estruturante para a FINEP onde obteve a aprovação de um valor global 13 milhões de reais aproximadamente. Com a implantação da Fiocruz a proposta tomou vulto, e o complexo laboratorial e de saúde incorporou também unidades de vigilância de fronteira, ambulatórios e laboratórios de referencia e ensino continuado em saúde. Assim, o PID visa apoiar e desenvolver as atividades de pesquisas e projetos de desenvolvimento através da agregação de valores com ênfase a redução das assimetrias regionais através da formação de recursos humanos. O foco inicial dos investimentos deverá ser dirigido para três grandes áreas, (i) pesquisa e desenvolvimento na atenção a saúde pública e da biotecnologia apoiada no desenvolvimento de vigilância, na prestação de serviços em saúde básica, vigilância epidemiológica associada aos grandes impactos ambientais, problemas demográficos e de fronteiras e produtos/processos para desenvolvimento de novos fármacos ou diagnóstico; (ii) pesquisa e desenvolvimento em tecnologia aplicada ao controle ou cura de doenças endêmicas negligenciadas, de origem parasitaria, microbiana e viral, transmitidas por vetores ou de transmissão hídrica e; (iii) atuação na formação de profissionais da saúde em todos os seus níveis de atuação (pesquisa, gestão, atendimento especializado, agentes de saúde, saúde da família e etc) através da implantação do núcleo de ensino permanente em saúde modelado nas necessidades de formação e aprimoramento local.

O desenvolvimento de pesquisas científicas e tecnológicas nas linhas apresentadas acima, é ação indispensável para dar suporte à diminuição das iniquidades sociais implantadas na região noroeste do Brasil, sobretudo estado de Rondônia, pois tais ações estimulará a produção científica, tecnológica e de formação em atividades de pesquisa em saúde pública através de um centro tecnológico coordenado com base para a atenção das populações localizadas em torno de obras de grande impacto ambiental como as construções das usinas hidroelétricas da Rio Madeira e, daquelas localizadas no eixo das rodovias federais e de fronteiras, estratégicas para o crescimento econômico do país via Programa de Aceleramento do Crescimento (PAC) como por exemplo, a construção da saída do Pacífico através da BR 364 e ao acesso a Manaus e consequentemente ao Caribe através da revitalização da BR 319. Outro enfoque que deve ser considerado nesta proposta é a tentativa de agregação de valores da floresta amazônica através do uso da bionanotecnologia para geração de conhecimentos e protótipos para o desenvolvimento de novos fármacos e/ou insumos para a saúde humana e animal com especial ênfase no tratamento e diagnóstico das moléstias regionais como malária, leishmaniose, as hepatites virais, as arboviroses e surtos febris não identificados, as infecções respiratórias e diarreia infantil. Com a implantação do Polo de Saúde, será possível ampliar o apoio à interação entre o setor científico e o serviço de atenção a saúde proposto pelo SUS através de mecanismos de geração de facilidades em política de saúde e capacitação de técnicos e profissionais de saúde pública municipais, estadual e federal através da escola de governo em saúda de Fiocruz. Propõe-se, ainda, no âmbito deste projeto, expandir a produção científica, tecnológica e de inovação, estimular a cooperação entre diversas instituições promotoras de C,T&I em saúde no Estado, formação de recursos humanos de alto nível e ampliar a interação entre os sistema de geração de saúde pública rondoniense. Essas ações são consideradas como fundamentais para a consolidação e expansão do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde do Estado de Rondônia.

Por fim, vale a pena ressaltar que fomos presenteados por ter a sede do Polo e da Fiocruz Rondônia desenhada e idealizada por Oscar Niemeyer. A sede foi a útima obra desenhada pelo arquiteto e quando construída (orçamento já disponível no PPA 2012-2015) será a primeira obra de infraestrutura de Oscar Niemeyer no Norte de nosso país.


Todas as Notícias

Voltar ao topoVoltar